Archive for the 'Devaneios' Category

Alice in Wonderland – Trailer

22/07/2009
Os efeitos especiais foram criados para Burton usar na sua Wonderland, o mundo é que ainda não sabia.
Anúncios

Quadro (quase) perfeito.

15/07/2009

Vicky Cristina Barcelona

Life is the ultimate work of art.

A frase só aparece no poster, mas também faz parte do filme.

Mortos-vivos!

06/07/2009

Letters for Iwo Jima

Publicidade gratuita e inveja.

24/06/2009

Descobri recentemente onde adquirir o filme A Juventude em Marcha de Pedro Costa. Incrivelmente será em Espanha, já que Portugal parece não precisar de cinema. Pelo menos se for feito cá. Ou se calhar, basta que seja falado em português e já é mau (sim existe a exclusão dos “clássicos”, mas sobre esses nem vale a pena me pronunciar).

O Meu Querido Mês de Agosto também vai sair em DVD, mas na Argentina. Um sítio um pouco complicado para comprar o filme. Em Portugal, o filme continua á deriva, sem rumo.

(sei que não tem nada haver com o caso, mas já agora aproveito para manifestar a minha tristeza ao continuar a ver as caixas de Zurlini, na Fnac, a ganhar pó)

Encontro de Singularidades com Guardador.

14/06/2009

Singularidades de uma Rapariga Loura

No novo filme de Oliveira, Singularidades de uma Rapariga Loura, encontra-se a “brincadeira” da montra com a janela que dá um ar de graça ao centenário realizador.

De graça também se encontra o Guardador de Rebanhos que surge a páginas tantas e mostra a importância de “ficar dentro para dentro”. Uma utilização patriota e acertada. Até porque o olhar simples e directo também finge.

“Intenções” de mesma coisa.

19/05/2009

A própósito da “nova cinefilia” (se existe uma nova ou não, pouco me importanta e isso nem vêm ao caso) vi a seguinte declaração de Guilherme Blanc no Ípsilon: “…num jovem cinéfilo que acha que as obras de Tarantino ou David Fincher “não justificam a aclamação com que têm sido recebidas”. Sabe que “passa por maluco”, porque “é a mesma coisa que, nos anos 60, alguém dizer que não gosta de Godard…”.

Estamos a comparar Fincher com Godard utilizando para isso a expressão “a mesma coisa”. Mas afinal o quê que isso significa?

Por um lado, temos o desumano David Fincher com os seus filmes de caractéres frios (exclua-se o Button que ainda não vi) e no outro canto temos Jean-Luc Godard iniciador da Nouvelle Vague , destruidor de academismos ao filmar pela primeira vez com uma camera na mão, criador de alguns dos argumentos mais originais da história do cinema (e talvez seja bom parar por aqui, porque estou a envergonhar o Fincher e não é minha “intenção”).

Repito: mas afinal o que significa “a mesma coisa”?

Ainda sobre Darjeeling.

19/05/2009

A bout de souffle

hotel chevalier

(não resisti a junta-las)

Beco.

16/05/2009

Um amigo, perguntava-me no outro dia, o quê que se passava com as estreias de cinema em Portugal. Dizia ele que eram cada vez menos.

Na realidade, são cada vez mais. No entanto, entendo a posição dele. Ele não falava em estreias, mas sim em “estreias”.
A única resposta possível parecia-me “não sei”, mas acabei por lhe dizer que Rivette em 2008 foi directamente para DVD.

Ele acabou por compreender.