Paranoid Park

21/07/2009

Gus Van Sant decidiu visitar a adolescência através de um parque imaginário.

É verdade que a história já existia em livro, mas ela foi modificada e melhorada neste filme. Não só Van Sant nós entrega uma carga de tensão grande, como transmite uma quantidade de sentimentos de forma detalhada, apenas com imagens. É notável!

O filme passa o tempo a “visitar” o que não existe e a dar-lhe forma. Por exemplo, querem melhor analogia do que a dos skaters com o tempo da adolescência? (viver sobre rodas e ao saltar, tanto se poder cair num terreno firme, como numa agreste ou até chegar mesmo chegar a cair)

Um destaque especial para a belíssima fotografia (que incrivelmente não têm efeitos especiais, pormenor importante perante as novas “fotografias”) de Christopher Doyle e Kathy Li . A imagem de Alex a caminhar enquanto folhas amarelas caiem, não sairá tão cego da cabeça.

4/5

Anúncios

3 Respostas to “Paranoid Park”


  1. Este, o Gerry, o Last Days, o Elephant é o Gus Van Sant que me agrada. Agora Milks e coisas afins….

  2. flávio Says:

    filme muito bom, sim. o “elephant” continua a ser melhor 😉
    abraço

  3. Paulo Soares Says:

    Concordo Álvaro. Prefiro o Van Sant desta década. Mas o Milk não me pareceu mau. É outro estilo, mas com qualidade. Embora os outros que enumeras-te sejam, claramente, superiores.
    Abraço.

    Flávio.
    O Efelphant é o único que ainda me falta dele.
    Abraço.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: